Notícias da repressão relativas ao ano de 2005


13/12/05

Philipe Vardon, porta-voz das Jeunesses Identitaires, está com um processo em tribunal por alegadamente incentivar ao ódio racial, quando distribuiu panfletos sobre os motins raciais em França. É quase certo que o Estado Francês lhe aplicará uma multa de 15.000€. Uma multa destas é para destruir qualquer organização.
De referir, que no panfleto constavam trechos de música RAP cantados pelos jovens, que atentavam contra os Franceses e que estavam a ser denunciados pelos Identitários Franceses.
Dia 2 de Janeiro verá a sentença confirmada.
Assim se vê: dois pesos e duas medidas. Vive la France!

03/12/05

Fabrice Robert, líder do Bloco Identitário foi condenado a uma multa de 5000€ apenas porque escreveu um artigo. O Procurador que condenadou Fabrice afirmou que: "Frabrice Robert, é o director da publicação e um jovem notável no mundo da política. Existem dois tipos de militantes, o seguidor e o que influencia as massas, que é o caso do Fabrice."
Recorreu da sentença mas nada feito, vai mesmo ter de pagar a multa porque um dos azares foi afirmar-se "como combatente identitário europeu".

29/11/05

Bruno Gollnisch perdeu a imunidade parlamentar e enfrenta possivelmente a prisão porque defendeu a liberdade de expressão e de pensamento para todos aqueles que têm ideias contrárias às vigentes. Em Outubro de 2004 Gollnisch disse, em Lyon: “Não nego a existência de câmaras de gás letais. Mas não sou especialista no assunto, e por isso acho que os historiadores devem poder debatê-lo”. (ler mais)

18/11/05

O historiador David Irving, foi novamente preso na Áustria. Qual a razão da sua detenção? Não concorda com a versão oficial do holocausto, único acontecimento da história humana que não pode ser estudado, criticado ou revisto. Enfim… liberdades e democracia…

16/11/05

Na Roménia, o camarada Marius, líder da Noua Dreapta Iasi, que temos o prazer de conhecer, foi detido esta semana por estar a propagandear o Movimento Legionário através de cartazes. A primeira razão da sua detenção foi a promoção do Movimento Legionário. A segunda razão da sua detenção foi a colagem de cartazes em sítios supostamente proibidos pela lei.
Foi a tribunal e foi condenado a pagar uma multa de 250 euros, o que para nós portugueses será o equivalente a uma multa de 1000 euros, tendo em conta o nível de vida dos dois países.
A democracia espalha-se pela Europa.

13/11/05

Germar Rudolf será extraditado para a Alemanha dia 14 de Novembro. O mais provável é acontecer-lhe o mesmo que está a acontecer com Zundel.

O julgamento da Zundel é marcado pela fraude democrática. Aqui vos deixamos ligações a notícias do sistema para que façam a vossa própria avaliação:

Começa o Julgamento dia 7
Horst Mahler afastado da defesa de Zundel

Para mais informações visitar o Zundel site.

01/11/05

Eduardo Brasil, vocalista da banda NS brasileira 88 – o CD de estreia está disponível na Europa pela Pure Impact do incansável Peter, bem como um CD de tributo a Ian Stuart por bandas brasileiras –, foi preso, juntamente com a sua esposa e 4 outros camaradas esta semana em Curitiba, Paraná, por racismo e anti-semitismo.

27/10/05

A situação de Germar Rudof
Como ajudar Germar Rudolf

20/10/05

GERMAR RUDOLF DETIDO
J. A. Spínola

No passado dia 18 de Outubro de 2005, Germar Rudolf, revisionista alemão exilado nos EUA, compareceu com a mulher para uma entrevista no gabinete do SEF para confirmar a legitimidade do seu casamento, um procedimento habitual e anual para confirmar que residem na realidade como marido e mulher.

A entrevista decorreu normalmente e passaram sem qualquer comentário. Contudo, quando se preparavam para sair surgiram dois indivíduos do departamento das deportações que escoltaram o casal a um piso superior, informando-os então de que Germar tinha faltado a uma intimação para se apresentar em tribunal e que se encontrava detido.

Tanto Germar como o seu advogado fizeram notar que não tinham recebido qualquer intimação (de acordo com a lei dos EUA é obrigatório enviar uma cópia de qualquer intimação não só à pessoa que é convocada mas também ao seu advogado). Exigiram uma cópia da intimação, a qual não lhes foi mostrada nem explicada a sua natureza.

Informaram também os agentes do SEF que se encontram à espera duma decisão do Tribunal Federal e que, legalmente, nenhuma decisão do SEF pode passar por cima da decisão do Tribunal Federal, estimada para Janeiro de 2006.

Os agentes informaram que iriam estudar o caso, voltaram duas horas mais tarde e levaram Germar Rudolf.

O advogado de Germar Rudolf, a sua esposa e Arthur Butz encontram-se a trabalhar na papelada do processo a decorrer no Tribunal Federal uma vez que o SEF relatou que o libertaria se lhe fossem apresentados os documentos relativos ao mesmo.

Rudolf pode ser mantido em detenção, na melhor das hipóteses, até ser divulgada a decisão do Tribunal Federal. Podem tentar também deportá-lo para a Alemanha, apesar de uma atitude destas ser considerada ilegal, mas pensando bem, só a detenção de Rudolf foi, já em si, um acto ilegal, por isso nunca se sabe. Aguardamos notícias do desenrolar do caso.

Segundo parece, iniciou-se agora a época de caça ao revisionista, com a deportação de Ernst Zündel para a Alemanha, a prisão de Siegfried Verbeke na Bélgica e os assédios a Vincent Reynouard, também na Bélgica, nota-se o nervosismo do sistema em rebater os académicos revisionistas, na falta de argumentos recorre-se à prisão e deportação dos dissidentes.

Germar Rudolf é o editor da revista revisionista "The Revisionist", autor de vários livros sobre a impossibilidade do Holocausto com base no trabalho de campo efectuado pelo mesmo, a pedido do Major General Otto Ernst Remer, nas câmaras de gás de Auschwitz, Germar Rudolf é um químico licenciado cujo título lhe foi negado na Alemanha devido às suas incomodativas descobertas.

19/10/05

Portugal

Os três jovens nacionalistas (Mário, Nuno e Vasco) que foram os promotores da manifestação de dia 18 de Junho de 2005, são neste momento arguidos numa queixa-crime apresentada pelos amigos da tolerância e da democracia.

A manifestação foi autorizada pelo governo civil e como foi dito pela comunicação social no dia seguinte e pela polícia presente no local, correu de forma ordeira e pacífica sem pôr em causa a democracia e o sistema parlamentar.

Aos nossos inimigos que usam tácticas de baixo nível, a única resposta é continuar com as actividades políticas e incentivar os PORTUGUESES a saírem à rua para se manifestarem livremente pelos seus direitos e garantias, direitos que esta organização da liberdade e da tolerância quer negar aos jovens nacionalistas.

Em Portugal, os Portugueses ainda são livres de se manifestarem, e assim o continuaremos a fazer porque SEGUIMOS VIVOS por Portugal e pelos Portugueses.

É com agrado que assistimos a este jogo dos nossos inimigos, significa que estamos no caminho certo e que incomodamos o politicamente correcto. Só nos motivam a continuar esta luta, obrigado!

--------------------------------------

O PNR está a ser censurado.
Os amigos da tolerância e da democracia estão a tentar calar o PNR, através de manobras jurídicas. Por nós e pelos nossos inimigos o PNR continuará!
O presidente do PNR está neste momento constituído arguido com termo de identidade e residência. A nossa solidariedade para o camarada Pinto Coelho.

LIBERDADE DE EXPRESSÃO, JÁ!

Espanha

Seis jovens espanhóis foram hoje detidos por serem membros do partido Estado Nacional Europeu (N) sob a acusação de publicarem revistas com mensagens racistas e anti-semitas.
Segundo a polícia, os jovens faziam a exaltação do III Reich.

Qual a explicação para serem detidos??? Alguém percebeu???

09/10/05

Ante todo saludos,

Os enviamos este mensaje para dar a conocer cual es la situación de los camaradas detenidos en Valencia. Actualmente hay 6 personas en prisión. A dos de estas personas, los jueces que en teoría imparten justicia les han pasado a prisión provisional con fianza de 10 mil y 12 mil euros, uno de ellos es padre de familia y el otro esta esperando un hijo. Se han enviado muchos e-mails informando de todo lo ocurrido, se ha creado una plataforma de ayuda para estos camaradas que servira cara a un futuro como base de apoyo a futuros "atropellos" como este, pero todo este esfuerzo no servira de nada sino colaboramos todos, en estos momentos es cuando hay que demostrar la camaraderia de la que todos alardeamos.

La situación actual es que se han recaudado 411 euros de unas cuantas inversiones que se han hecho a la cuenta que se abrió para ayudar a estos camaradas. No pedimos ingresos de enormes cantidades de dinero, si cada persona pusiera lo mismo que paga para ir a un concierto de RAC o lo que se gasta en tomarse algo en un bar serviria de gran ayuda a estas familias que no tienen medios económicos para hacer frente al deposito de esta fianza, por ello una vez más pedimos la colaboración de todos, aunque sea en pequeñas cantidades, cada uno lo que pueda, porque igual que hoy les ha pasado a ellos quiza mañana alguno de vosotros lo necesite.

Las fianzas depositadas se recuperarán una vez comience el juicio y este dinero se podrá utilizar para ayudar a otros camaradas, ya que por desgracia, y vista la mayor represión a la que nos somete el sistema en los últimos tiempos, la Plataforma Solidaria NR es un proyecto a largo plazo, y para comenzar a funcionar y prestar una ayuda efectiva necesitamos de la colaboración económica del mayor numero de gente posible.

Puedes ingresar tu aportación en este número de cuenta en cualquier sucursal del BBVA.

BBVA 0182 0562 14 0201526337.

El ingreso se hace de manera totalmente anónima, solo tienes que indicar en Caja el nº de cuenta y la cantidad que vas a ingresar.

Gota a Gota se hace el Río

LOS GOLPES DEL ENEMIGO SON NUESTRA RAZÓN PARA SEGUIR


Retirado do Fórum Nacional

20/09/05

Vincent Reynouard Detido, Assediado e Ameaçado Com Encarceramento

Ontem, segunda-feira, 19 de Setembro de 2005, às 9h30m, três polícias belgas vestidos à civil foram à casa de Vincent Reynouard, em Bruxelas. Removeram os selos que tinham sido colocados na porta do seu estúdio uma semana antes e procederam à remoção de todo o seu stock de publicações, destinadas a distribuição, colocando-as em 13 ou 14 caixotes. Em seguida levaram Vincent Reynouard para outro local no qual, educadamente, o interrogaram. Tiraram-lhe as impressões digitais. Após três horas de espera numa cela do tribunal, na qual foram removidos os seus atacadores e o cinto e na qual, na companhia de um árabe incansável, podia ouvir ruídos, gritos e berros incessantes, foi algemado e escoltado ao escritório de uma magistrada. Essa pessoa, com cerca de quarenta anos, dá pelo nome de Anne Gruwez. Arrogante (“Sou eu que mando aqui”), não se deu ao trabalho de ocultar a sua hostilidade e assediou continuamente o acusado (“Fale mais alto”, “Fale mais baixo”, “Sente-se direito”…), a senhora mantém um quadro de Dreyfuss em frente dos seus juízos na parede do seu escritório. Com ódio nos olhos, interrogou Vincent Reynouard extensamente, depois informou-o de que o iria colocar em liberdade condicional sob cinco condições. Consistem estas de que 1) cesse toda a sua actividade revisionista; 2) se abstenha de dar quaisquer conferências; 3) se submeta a um exame psiquiátrico; 4) faça tudo ao seu alcance para encontrar um emprego; 5) que apareça sempre que o chamarem daqui em diante.

Às 18h45m, Vincent Reynouard recuperou os seus atacadores, o seu cinto e a sua fortuna, num total de 2,46 euros.

No seguimento da primeira intrusão policial há uma semana, a Sra. Reynouard, grávida da sua sexta criança, teve alguns problemas de saúde. (...) Perturbada com esta segunda intrusão policial e preocupada com a ideia de que o seu marido possa ir para a prisão e que se depare sozinha com as crianças, teve problemas de saúde semelhantes.

Todos aqueles que conhecem Vincent Reynouard sabem quão cordial ele é. A própria polícia não escondeu o facto de estarem cientes da sua cordialidade. A magistrada certamente que não a desconheceria. É portanto ainda mais agravante e imperdoável o modo como se comportou com ele.

Recordo aos leitores o endereço de Vincent Reynouard:

107, Chausée de Vleugat
B-1000 Brussels, Bélgica

14/09/05

Polícia Belga pressiona revisionistas. Uma investigação conjunta Franco-Belga invadiu a casa do revisionista Vincent Reynouard e apreendeu-lhe o computador, livros e documentos pessoais. Numa atitude de censura social colaram-lhe na porta do escritório cartazes a afirmar que tem de parar com as investigações revisionistas.

Em França, Jérôme Bourbon e Camille-Marie Galic foram acusados de crimes contra a humanidade (o novo conceito para justificar a repressão - serve para justificar qualquer acção judicial quando não têm nada de concreto) por terem publicado, na revista Rivarol, a opinião de Le Pen sobre a ocupação germânica na II Guerra.

30/08/05

O Presidente do NPD, Udo Voigt foi condenado a 4 meses de pena suspensa sob a acusação de incitamento ao ódio e à violência por causa de um discurso em 2002 em que alegou que era necessário pegar em armas para confrontar os partidos políticos do sistema.

A Alemanha é o exemplo da liberdade e da democracia.

27/08/05

A Alemanha está a tornar-se o país da liberdade.

Depois de requerer a prisão de Zundel, só porque contesta os factos históricos do holocausto, proibiu agora a sua mulher de o apoiar.

O julgamento de Zundel inicia-se a 8 de Novembro de 2005.

20/08/05

EM HONRA DE RUDOLF HESS - DESOBEDIÊNCIA CIVIL

Aviso de Horst Mahler:

O Supremo Tribunal da Alemanha declarou que a marcha em memória de Rudolf Hess é ilegal.

Vamos obrigar os colaboradores alemães a efectuar prisões em massa, revelando
assim o seu verdadeiro propósito.

Por essa razão a visita a Wunsiedel tornou-se numa visita privada.

Por curiosidade, um evento cultural – uma actuação do Freischütz - irá decorrer
na cidade, portanto iremos comparecer nesse evento.

Então, no dia 20 de Agosto de 2005, vamos a Wunsiedel dar um passeio.

- Horst Mahler

Dirigente do NPD, ex-terrorista do grupo de extrema-esquerda Exército da Facção
Vermelha.

18/08/05

O PNOS (Partido Nacionalista Suíço) foi acusado de racismo pelo cantão Aargou. Contudo, o processo de extinção vai falhar porque a liberdade de expressão ainda funciona em alguns países segundo especialistas.

Contudo, grupos de psuedo-humanistas não vão desistir enquanto não ilegalizarem os nacionalistas suíços.

Podem ler mais sobre esta notícia aqui.

14/08/05

Fabrice Robert, activista identitário, foi condenado ao pagamento de uma multa no valor de 3500 euros porque escreveu um artigo humorístico no site da Jeunesses Identitaires a condenar o acto totalitário por parte do director do liceu de Toul que proibia o uso de blusões Harritgton.

O director entendeu que estes blusões estavam ligados a actos racistas.

A Causa Nacional pergunta se querem que os identitários e nacionalistas andem nus?

-----------------------

Carlos Branco, responsável pelo PNR-Porto, foi constituído arguido e encontra-se desde o passado dia 8 de Agosto sob Termo de Identidade e Residência.

Cometeu algum crime?

Não, apenas é responsável pela campanha "Boicote ao comércio e produtos chineses".

Em Portugal, a liberdade é só para alguns, para os que seguem as directrizes do politicamente correcto.

04/08/05

O Revisionista Siegfried Verbeke foi preso no Aeroporto de Amesterdão e extraditado para Berlim. Vai ser julgado com as acusações de racismo e negacionismo.

Negacionismo, porque nega que morreram 6 milhões de Judeus na II Guerra Mundial com a publicação de várias obras através do Free Historical Research Center (VHO).

Na Europa são presas pessoas que não seguem o politicamente correcto e expressam as suas opiniões contra os dogmas instituídos. O que lhes acontece? São perseguidas pelo sistema e presas. Negam-lhes a liberdade de expressão.

-----------

A INJUSTIÇA CONTINUA. PRESO POLÍTICO TERÁ DE CUMPRIR SENTENÇA ATÉ AO FIM!

O jovem nacionalista, Jaime Hélder, viu a liberdade condicionada ser-lhe negada novamente, sendo que agora já não restam dúvidas: o Jaime terá de cumprir a injusta sentença a que foi condenado na íntegra, ou seja, tem pela frente ainda mais dois anos e meio de cárcere pela frente.

É inadmissível que um jovem português, cujo "crime" remonta a 1995, com um comportamento irrepreensível e que já gozou de dezenas de saídas precárias, encontrando-se em regime aberto, a trabalhar para uma empresa civil, indo somente dormir ao Estabelecimento Prisional, veja a sua liberdade adiada por tanto tempo, quando outros presos políticos, do mesmo aviltante processo, já se encontram em regime de liberdade condicional, sem terem provocado o tão temido "alarme social", reintegrando-se plenamente como cidadãos úteis que são.

O regime pseudo-democrático, Estado de Direito, mas alugado à esquerda, parece apostado em não dar tréguas aos nacionalistas. Aos que estão encerrados nas masmorras do sistema e a todos aqueles que ousem desafiar, que se atrevam a insurgir-se contra a ditadura do pensamento único, contra a sociedade multirracial, contra a decadência e degradação do país, do nosso povo e dos valores sociais.

Lembrem-se do Jaime, denunciem esta situação junto dos vossos amigos, familiares e conhecidos. Apoiem-no, tendo presente em mente que um dia poderá ser um qualquer de nós a passar pelo mesmo.

Comentários

Sem comentários

Adicionar Comentários

Este post não permite comentários