Entrevista a Duarte Branquinho

Entrevista realizada pela redacção do Causa Nacional a Duarte Branquinho, cabeça-de-lista do PNR por Portalegre, a propósito das eleições legislativas de 2005

1. Vai ser candidato num círculo geralmente associado a partidos de esquerda, vai ser uma tarefa complicada já que o PNR é visto como o partido da extrema-direita, como é possível mudar esta imagem?

Distante das etiquetas de “esquerdas” e “direitas”, o PNR vai mostrar que, ao contrário dos que estão preocupados em garantir o “tacho”, está preocupado com os problemas reais da população. Devemos transmitir às pessoas a razão da nossa existência e do nosso combate: defender Portugal e os Portugueses.

2. Que acções de propaganda tem previstas?

A grande acção de propaganda vai ter lugar no dia 6 de Fevereiro, na abertura da campanha eleitoral. De manhã, estão previstas distribuições de folhetos e afixação de faixas em Elvas e em Ponte de Sôr, ao que se seguirá um almoço-convívio em Portalegre que contará com a minha presença, a de outros dirigentes, militantes e apoiantes do PNR, incluindo militantes locais. Da parte da tarde, seguir-se-ão acções de rua de distribuição de folhetos e uma banca para contacto com quem nos queira conhecer e com a imprensa.

3. A utilização do seu blogue pessoal servirá como suporte dessa campanha?

A Internet é um meio muito poderoso ao nosso alcance e não posso desperdiçá-lo. Tive, no entanto, o cuidado de assinalar todos os posts referentes à participação do PNR nas próximas eleições legislativas ou à sua campanha eleitoral com a chama que é o símbolo do partido no título, como forma de “separar as águas”. Decidi que não iria fazer um blog autónomo de campanha, à semelhança de outros cabeças-de-lista, para garantir a atenção dos que me visitam regularmente e, ao mesmo tempo, dar a conhecer aos potenciais eleitores um pouco do candidato e das suas ideias pessoais.

4. Quem acompanha o seu blog, depara-se com textos de Guillaume Faye. Será Faye um visionário do choque de civilizações?

Considero Guillaume Faye um dos maiores pensadores contemporâneos. Quem acompanha o meu blog verifica com facilidade a influência que este autor exerce sobre as minhas ideias. Assim, como infelizmente Faye não está traduzido para a nossa língua, tenho feito algumas traduções para português, que aliás estão também disponíveis no Causa Nacional.

Faye é sem dúvida um visionário, não apenas do “choque das civilizações”, mas da “convergência das catástrofes”.

5. O PNR terá a capacidade de chocar o sistema português?

Penso que o PNR já choca de alguma maneira o sistema e daí o sucessivo boicote dos media. Com seu o crescimento e implantação, o PNR terá cada vez mais capacidade de transmitir a sua mensagem.

6. Nas Europeias utilizaram a imagem de Le Pen, marcaram um território e um espaço político. A esquerda apelida o PP e até mesmo o PND de amigos de Le Pen querendo colocar tudo no mesmo barco, o que distingue o PNR destes dois partidos?

As “esquerdas” usam constantemente a técnica do “confusionismo”, pondo todos os partidos do centro para a direita no mesmo saco e associando-os com o líder da FN francesa que tem sido alvo de uma campanha de diabolização.

O PNR é um partido de convicções firmes. Não está preocupado em garantir lugares no Governo ou um “tacho” para o seu Presidente. O PNR é o único partido que defende a repatriação imediata de todos os imigrantes ilegais, é contra a entrada da Turquia na Europa, é contra a liberalização do aborto, entre outros temas polémicos e sobre os quais não hesita em pôr o dedo na ferida.

7. A sua campanha pretende abordar o tema da desertificação do interior do nosso Portugal? Que medidas urgentes necessita o interior de Portugal?

A desertificação populacional é um dos grandes problemas do interior do nosso país e concretamente do distrito de Portalegre. As pessoas são obrigadas a mudar-se para ambientes urbanos descaracterizados, perdendo a ligação à sua terra, cultura, tradições e gastronomia. A desertificação está a desvirtuar Portugal. É um processo de perda de identidade que nos prejudica gravemente como portugueses.

É necessário definir uma política de fixação das populações que garanta às pessoas a proximidade de serviços de saúde, estabelecimentos de ensino e saídas profissionais, aliada a incentivos ao aumento da natalidade, de modo a garantir a renovação demográfica e contrariar o envelhecimento generalizado.

8. Portalegre elege apenas dois deputados, tem esperança em ser um deles?

Tenho esperança que o PNR cresça em Portalegre e solidifique a sua implantação. É esse o objectivo que me guia nesta campanha e não uma hipotética eleição.

9. Agradecemos esta entrevista por isso a última palavra é sua. Mas não nos despedimos sem desejar uma boa campanha. Faça as suas últimas considerações.

Resta-me retribuir o agradecimento, já que a abertura dos media ao PNR é muito estreita. Obrigado à equipa do Causa Nacional por esta oportunidade, a quem aproveito para estender o convite para nos acompanhar nas nossas acções de campanha no distrito de Portalegre.

Faço aqui o apelo a todos os nacionalistas para, no próximo dia 20 de Fevereiro, marcarem a diferença votando no Partido Nacional Renovador.

Comentários

Sem comentários

Adicionar Comentários

Este post não permite comentários