Turquia na Europa? Não!

21 boas razões (e uma provocação) para dizer não à Turquia

Motivos geográficos:

95% do seu território é asiático;
Coloca as fronteiras da UE no Médio Oriente;
A Europa ganha perigosas fronteiras;

Motivos culturais:

A língua não é indo-europeia;
As raízes culturais não são greco-latinas;

Motivos religiosos:

98% de islâmicos;

Motivos demográficos:

Em 2015 será o país mais populoso da UE;
1 em 5 habitantes da UE será turco;
Nova vaga migratória;
Abre as fronteiras da UE a milhões de turcofonos;

Motivos políticos:

Não reconhecimento do genocídio arménio;
Conflito cipriota;
Questão curda;
Não respeita os direitos humanos;
A Turquia é um cavalo de Tróia americano;

Motivos institucionais:

Tornar-se-ia numa “super potência” administrativa;
Seria o país com mais peso no parlamento europeu;
Será o maior exército europeu;

Motivos económicos:

O PIB médio por habitante na Turquia é de 6500 Euros;
As empresas refugiam-se na Turquia à procura de mão-de-obra barata;
O país mais importante da UE seria o mais pobre.

Uma provocação:

E porque não aceitar Marrocos, Cabo-Verde, Israel, Tunísia, Iraque, Angola, Senegal?... (possivelmente Cabo-Verde e Angola, já que fazem parte da CPLP)

* * *

Risca a Turquia!

O movimento identitário europeu lançou uma campanha para dizer NÃO À TURQUIA! Nas notas que todos os dias circulam no sistema capitalista, risca a parte da Turquia com uma cruz e escreve NÃO À TURQUIA! É uma forma de protesto simples e que não custa nada. Só tens de agarrar numa caneta, desenhar uma cruz e escrever a mensagem que te vai na alma.

Não te inibas, divulga e participa!


(clica para aumentar)

Comentários

Sem comentários

Adicionar Comentários

Este post não permite comentários