Como ajudar Germar Rudolf

Por Arthur R. Butz

Amigos:

Recebi alguns pedidos de pessoas a inquirir como podem ajudar Germar Rudolf.

Com algumas excepções, tudo o que podem fazer é doar dinheiro para as despesas legais de Germar, e relacionadas, se for necessário.

Ainda não falei com ele especificamente sobre este assunto mas tenho a impressão que os seus recursos económicos conseguem cobrir as despesas no decorrer das audiências de Novembro em Atlanta.

Se o mesmo perder o processo em Novembro, então o assunto fica resolvido. Será sem qualquer dúvida deportado imediatamente. Qualquer contribuição monetária seria desnecessária.

Uma vitória em Novembro não significará mais que um prolongamento da data de decisão. Numa mensagem de e-mail enviada ontem expliquei a razão pela qual o seu processo pode acabar por ir ao Supremo Tribunal. Nesse caso as despesas legais serão correspondentemente supremas. Mesmo um processo de apelo num tribunal de instância inferior ao do Supremo Tribunal seria muito dispendioso. Não se espera qualquer ajuda por parte das muitas organizações dos “direitos civis”.

É óbvio que o governo se encontra muito bem preparado, financeiramente, para uma luta deste tipo mas também expliquei ontem que o mesmo possa escapulir-se a um processo de apelo demorado.

A minha conclusão é de que o apoiante típico do revisionismo não pode fazer muito mais do que estar disposto a abrir a sua carteira no final do ano, se lhe for pedido.

Em Junho passado Germar levou a cabo uma campanha de angariação de fundos que obteve um sucesso muito agradável. Este sucesso ocorreu apesar do facto do mesmo não se encontrar na altura numa posição muito boa para angariar fundos nos EUA (a campanha destinou-se aos apoiantes revisionistas de outros países, nomeadamente da Europa – nota do tradutor). Se o mesmo vencer em Novembro, e o ambiente indica a necessidade de um boa quantia de dinheiro, então espero que este organize um esforço eficaz de angariação de fundos cujo alvo sejam os EUA.

Espero que o ajudem na altura. Não me estou a referir, naturalmente, às pessoas que efectuaram donativos no Verão passado nem àqueles que se encontram na linha da frente e que já sofreram bastante monetariamente.

É permitido o reenvio desta mensagem na sua integridade, e a divulgação da mesma em páginas na internet.

Os melhores cumprimentos,
23 de Outubro de 2005

Comentários

Sem comentários

Adicionar Comentários

Este post não permite comentários